sexta-feira, julho 29

Vidraça

Tenho olhos de cristais
lamparinas ambulantes pelo teu corpo
onde repouso mãos cansadas
ávidas de paz.
Tenho lábios de metais
aços forjados em tua sede
na qual umedeço meus dias
repletos de cais.
Tenho costas de perfumes
frascos embebidos em gotas
onde fragmento minhas noites
acalentadas de ais.

Nenhum comentário: