quinta-feira, fevereiro 19

Ângulos

Olhar de frente
o furo
que se fez na alma
olhar de costas
a mancha
que ficou da mágoa
olhar de lado
a incerteza
que desviou os passos
olhar de cima
o rastro
que se perdeu no tempo
olhar de baixo
a fé
que sobreviveu a tudo
e recomeçar.

3 comentários:

Flávia disse...

Olhar nos olhos do outro e ter a certeza de que você continua vitoriosa!

Parabéns, te admiro mui!!!!

Lobodomar disse...

Ednice, maravilhoso esse seu poema.

Lembrou-me a leveza e sabedoria dos poemas de Cora Coralina.

Voltarei mais vezes para beber da sua arte.

Grande abraço, Poetisa!

Anônimo disse...

Eu conheço....
Abraço